Menos de uma semana depois da autorização da União Europeia (UE) para o uso da vacina dos laboratórios Pfizer e BioNTech, vários países na Europa iniciaram hoje a vacinação contra a covid-19.

A estratégia de comunicação foi tão diferente como as geografias onde as vacinas começaram a ser administradas. Se na República Checa ou na Bulgária, foram membros do Governo os primeiros a serem vacinados para gerar confiança no processo junto do público, em Espanha, no Chipre ou na Noruega, a mensagem passada foi de começar por proteger aqueles mais vulneráveis à doença, os idosos.

Alguns países optaram ainda por vacinar primeiro os seus profissionais de saúde, sendo disso exemplo a Itália, a Grécia ou a Eslováquia. Em Portugal, essa foi a postura tomada, tendo sido António Sarmento, 65 anos, médico infecciologista, e Diretor do Serviço de Doenças Infecciosas do Hospital de São João, Porto, o primeiro a receber a vacina.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.