José Neves, fundador da Farfetch, anunciou hoje o lançamento da Fundação José Neves, instituição sem fins lucrativos, que terá como missão “contribuir para a transformação de Portugal num país de conhecimento, através da educação e do desenvolvimento humano”, escreve o empreendedor numa carta a que o SAPO24 teve acesso.

O arranque da Fundação do líder do unicórnio português, à qual se compromete a “doar dois terços dos meus ativos ao longo da vida”, prossegue a “ambição de ajudar a elevar significativamente o estatuto e a posição de Portugal nos rankings internacionais de educação e de desenvolvimento nos próximos 20 anos”, continua.

O braço filantropo da plataforma online de moda de luxo global será presidido por Carlos Oliveira, ex-secretário de Estado do Empreendedorismo, Competitividade e Inovação, fundador da MobiComp (empresa adquirida pela Microsoft, em 2008) e atual membro do Conselho Europeu de Inovação, e que terá António Murta (diretor-geral da Pathena, capital de risco) como administrador não executivo.

“A aposta na Educação ao longo da vida é o fator-chave para proporcionarmos aos portugueses um futuro melhor. Só assim conseguiremos potenciar o desenvolvimento do nosso país, em todas as suas vertentes”, afirma José Neves, em comunicado.

O bilionário português reconhece, na carta, que Portugal não tem “recursos naturais” para “competir mundialmente”, mas apresenta uma “geração de portugueses com potencial, qualidades humanas e intelectuais que podem colocar o país no caminho da liderança mundial do mundo digital”, acrescenta.

A apresentação oficial da Fundação José Neves decorre no próximo dia 22 de setembro, num evento que contará com o banqueiro António Horta Osório, o músico Will.i.am; Niklas Zennström (fundador do Skype e da capital de risco Atomico), James Higa (filantropo e antigo Chief of Staff de Steve Jobs), Naomi Campbell (modelo, empreendedora e fundadora da organização Fashion For Relief) e Jean-Philippe Courtois (Vice-Presidente Executivo e Presidente para a área de Global Sales, Marketing and Operations da Microsoft) entre outros, que irão discutir a importância da Educação, das competências da empregabilidade e da filantropia. O evento será transmitido online na plataforma da Fundação.

Cinco milhões e um portal

O arranque da Fundação José Neves decorreu hoje, em Lisboa, com a abertura e apresentação de dois programas.

O ISA FJN é baseado no modelo de Income Share Agreement (Acordo de Partilha de Rendimentos) alargado a 100 cursos e formações de 22 instituições de ensino (entre Universidades, Institutos Politécnicos e outras entidades de formação), parceiras da Fundação. Estima-se um investimento de “cinco milhões de euros” nos próximos dois anos e que possa apoiar “cerca de 1500 pessoas na educação”, ao longo do mesmo período.

O Brighter Future, portal que mostra as tendências sobre Emprego, Educação e Competências em Portugal, assim como as profissões mais procuradas e a empregabilidade das diferentes áreas de formação, estará disponível a partir do dia 22 de setembro.

“O objetivo dos programas criados pela Fundação José Neves é contribuir para um País mais desenvolvido e competitivo através do fortalecimento das competências do futuro e do talento em Portugal”, sublinhou Carlos Oliveira, numa nota distribuída à imprensa. “Só conseguiremos acompanhar as rápidas e profundas transformações que o mundo enfrenta se investirmos na formação e na permanente atualização de conhecimento. Se fizermos esse investimento conseguiremos proporcionar um futuro melhor aos portugueses e a Portugal”, reforçou.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.