A confissão do envolvimento com Maria Butina, uma agente russa que seduziu a elite dos grupos pró-armas nos Estados Unidos para se infiltrar na classe política, transformou Byrne, segundo as suas próprias palavras, em alguém demasiado "controverso" para dirigir a Overstock.com, uma loja online fundada no final da década de 1990.

"Enquanto que acredito que fiz o que era necessário para bem do país, para a saúde da empresa, estou na triste posição de ter de cortar laços com a Overstock, tanto como CEO como membro do conselho de administração", escreveu o ex-executivo na sua carta de demissão, noticia a Reuters.

Byrne admitiu na semana passada que durante três anos teve uma relação com Butina, condenada por "conspiração" por seduzir integrantes proeminentes da Associação Nacional de Rifles (NRA) com o objetivo de se infiltrar na classe política americana.

Butina é a única russa detida e condenada nos EUA pela investigação por interferência de Moscovo nas eleições presidenciais de 2016 e atualmente cumpre uma sentença de 18 meses de prisão.

O romance foi revelado publicamente em 12 de agosto através de reportagens na Fox News. No dia da exibição da reportagem, Byrne emitiu um estranho comunicado no site da Overstock, citando o "Deep State" ("Estado Profundo"), uma teoria da conspiração que defende que uma coligação clandestina de burocratas que exerce de facto o poder nos Estados Unidos.

O ex-executivo disse ainda que no início de 2015 assistiu vários agentes federais, a quem chamou "os Homens de Negro", adiantando que esteve envolvido em "investigações quanto a espionagem política conduzida contra Hillary Clinton e Donald Trump".

Já numa entrevista ao jornal The New York Times, Byrne disse que conheceu a jovem espiã ruiva numa convenção em Las Vegas e que a sua insistência em se reunir com membros da campanha presidencial de Hillary Clinton e Donald Trump despertou desconfiança.

Após a divulgação do pedido de demissão do executivo, as ações de Overstock.com subiram 8,31%, depois de terem descido 30% dada a controvérsia.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.