“No meio desta luta devemos lembrar os valores da compaixão e do apoio mútuo. A pandemia é uma ameaça para todos nós, independentemente da raça, cultura ou género, e devemos responder como uma única humanidade”, disse o líder espiritual tibetano, citado pela agência France-Presse.

Na declaração, feita no âmbito da comemoração do 50.º Dia Mundial da Terra, o Dalai Lama, Prémio Nobel da Paz em 1989, acrescenta que é necessário um “verdadeiro sentido de responsabilidade universal” para mitigar a propagação da doença covid-19.

O Dalai Lama assinalou em fevereiro 80 anos como líder espiritual do Tibete, cargo que desempenhou quase sempre no exílio e sob vigilância da China.

O Dalai Lama, de 84 anos, continua a ser universalmente reconhecido como o rosto da independência do Tibete, província chinesa desde 1951.

A nível global, segundo um balanço da AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 181 mil mortos e infetou mais de 2,6 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Mais de 593.500 doentes foram considerados curados.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.