As ondas de calor que varrem a Europa este verão não trouxeram só temperaturas elevadas e campos queimados: as áreas secas do rio Pó, em Itália, revelaram uma bomba da II Guerra Mundial que estava anteriormente submersa, conta o The Guardian.

Itália declarou estado de emergência no mês passado para as zonas em redor do Pó, que é o rio mais longo do país. O rio é responsável por cerca de um terço da produção agrícola italiana e está a sofrer a pior seca dos últimos 70 anos.

Peritos militares desativaram e realizaram, no domingo, uma explosão controlada da bomba de 450 kg, descoberta a 25 de julho perto de Borgo Virgílio, no norte do país.

"A bomba foi encontrada por pescadores na margem do rio Pó devido a uma diminuição do nível da água causada pela seca", informaram as autoridades, reforçando que não foi tarefa fácil desobstruir a bomba.

Os engenheiros de eliminação de bombas retiraram o fusível do dispositivo fabricado pelos EUA, que o exército disse conter 240 kg de explosivos. Depois, o esquadrão anti-bombas, escoltado pela polícia, transferiu o dispositivo para uma pedreira no município de Medole, a cerca de 45 km de distância, onde foi destruído.

Cerca de 3.000 pessoas que viviam nas proximidades foram retiradas para que se pudesse realizar a operação de eliminação, disse o exército. O espaço aéreo da área foi encerrado e foi interrompida a navegação ao longo do trecho navegável e o tráfego numa linha ferroviária, bem como numa estrada estatal nas proximidades.

"No início, alguns dos habitantes disseram que não se iriam deslocar, mas nos últimos dias pensamos ter convencido toda a gente", disse o presidente da câmara de Borgo Virgilio, Francesco Aporti, acrescentando que se as pessoas se tivessem recusado a ir as operações teriam sido interrompidas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.