A taxa de desemprego nos Estados Unidos foi de 3,9% em abril, refere num relatório mensal aquele organismo do governo federal do país.

Nos Estados Unidos foram criados 223.000 empregos em maio, número que ficou acima do previsto pelos analistas que apontavam para cerca de 190.000 postos de trabalho.

Do total de postos de trabalho criados, 159.000 foram empregos não agrícolas.
O setor privado nos Estados Unidos criou 218.000 empregos em maio, contra a média de 184.000 prevista pelos analistas e 162.000 em relação à revisão efetuada no mês de abril passado.

Os salários nos Estados Unidos continuam também a subir, o que conjugado com a criação de novos empregos no mês de maio, sinaliza que a inflação deverá aumentar e que a Reserva Federal estará perante um cenário mais favorável para poder vir a fazer um novo aumento de taxas de juro.

O salário médio por hora subiu 0,3% em maio face ao mês anterior (os analistas previam um acréscimo de 0,2%) e aumentou 2,7% em ritmo anual.

Os investidores estão agora atentos à reunião da Reserva Federal que se realiza entre 12 a 13 junho.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.