Trajando camisas brancas e empunhando cartazes com mensagens de repúdio à violência contra a liberdade de pensamento, os participantes começaram a reunir-se no pátio da sede do SNJ por volta das 09:00 (08:00 em Lisboa).

Ao som do ‘rapper’ de intervenção social Azagaia, os participantes recitaram poemas e entoaram hinos, exigindo o fim da onda ataques contra “o pensamento livre” em Moçambique.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.