“Não tenho memória de, em democracia, ter acontecido uma situação em que uma instituição do Governo recomenda que livros sejam retirados do mercado”. Vasco Teixeira, diretor editorial da Porto Editora, comentou ao jornal Expresso a recomendação da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG).

Ao semanário, o diretor editorial da Porto Editora diz-se “muito preocupado” com a “atitude precipitada da CIG".

Vasco Teixeira fala sobre um dos exercícios que veio a público, "o exemplo do labirinto mais fácil para as meninas é precedido por um que é mais difícil para elas" e diz que "houve clara intenção de criar um caso e manipular a opinião pública".

Recorde-se que, na passada quarta-feira, 23 de agosto, a (CIG) recomendou a retirada do mercado dos Blocos de Atividades que distinguem entre meninos e meninas, por orientação do ministro-adjunto, alegando que podem promover a diferenciação do papel de género. Horas depois, em comunicado, a Porto Editora anunciou que suspendeu a venda dos blocos de atividades.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.