Em comunicado, a PSP descreve que os detidos têm 24, 32 e 35 anos e que, constituídos arguidos, estão sujeitos a termo de identidade e residência.

A PSP descreve que um dos homens e a mulher tencionavam entrar no Casino Solverde, em Espinho, “mas foram impedidos pelo porteiro, por demonstrarem estar sob influência de álcool”.

“Após várias insistências, no sentido de tentarem aceder ao espaço, estando já a demonstrar um comportamento hostil e a interferir no funcionamento normal do estabelecimento, dificultando a entrada e a saída dos clientes que ali se iam deslocando, esta polícia interpelou-os para que abandonassem o local”, lê-se no texto.

O comando distrital de Aveiro justifica que os arguidos demonstraram “o comportamento desajustado, cambaleando e proferindo um discurso desarticulado”.

“Passados cerca de 30 minutos, um outro homem (companheiro da detida) saiu do estabelecimento, e, juntando-se aos restantes, passaram a insurgir-se contra os três polícias, adotando uma postura intimidatória”, continuou a polícia.

A PSP apontou que informaram os agora arguidos de que “as suas posturas consubstanciavam vários ilícitos criminais, devendo corrigir os seus atos”, mas “os indivíduos passaram a responder violentamente contra os polícias, desferindo-lhes pontapés e murros, pelo que, após terem sido controlados, lhes foi dada voz de detenção”.

Os detidos têm de comparecer no Tribunal de Espinho na segunda-feira pelas 10:30, para conhecimento das medidas de coação.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.