Duas fêmeas de ursos-pardos foram baleadas e mortas no Jardim Zoológico Whipsnade, em Bedfordshire, Reino Unido, depois de terem fugido do seu recinto quando fortes ventos derrubaram uma árvore, conta o The Guardian.

O curador-chefe do zoológico, Malcolm Fitzpatrick, disse em comunicado que a árvore caiu de tal forma que formou uma “ponte” entre o recinto dos ursos pardos e a cerca dos vizinhos javalis.

Desta forma, os dois ursos entraram no recinto e atacaram um javali macho, que ficou ferido e está agora em tratamento. Fitzpatrick disse que os tratadores do zoológico não tinham escolha a não ser abater os ursos por causa das preocupações de uma "ameaça imediata à vida humana".

“Como os ursos-pardos são predadores fortes e perigosos, a nossa primeira prioridade é a segurança —  devemos tomar decisões rapidamente, baseadas na nossa experiência e conhecimento para proteger pessoas, hóspedes e outros animais”, disse.

Além disso, Fitzpatrick garantiu que não teria sido prático usar um tranquilizante para sedar os ursos, já que isso levaria até 20 minutos para funcionar. Durante esse tempo, "os quais os animais podem tornar-se imprevisíveis e agressivos, à medida que a adrenalina vai correndo por eles. Tivemos de intervir imediatamente para garantir que os ursos não saíam do recinto de javalis, que tem uma cerca baixa", explicou.

“Estou arrasado com o resultado do incidente, mas estou confiante de que as nossas ações evitaram qualquer perda de vidas”, concluiu.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.