Nabil Abu Rudeina, o porta-voz, acrescentou que Abbas advertiu Trump para “as consequências perigosas” de uma tal decisão para os esforços de paz para o Médio Oriente e para a segurança e estabilidade na região e no mundo.

Rudeina não disse se Trump comunicou a Abbas uma data para a transferência.

Os palestinianos querem que Jerusalém-leste, anexada por Israel em 1967, seja a capital de um futuro Estado da Palestina.

Os países com representação diplomática em Israel têm as embaixadas em Telavive, em conformidade com o princípio, consagrado em resoluções das Nações Unidas, de que o estatuto de Jerusalém deve ser definido em negociações entre israelitas e palestinianos.

Donald Trump telefonou também hoje ao rei da Jordânia, Abdullah II, para o informar da intenção, anunciou o palácio real.

A Jordânia é o guardião dos locais santos muçulmanos de Jerusalém.

Segundo a porta-voz da Casa Branca, Sarah Huckabee Sanders, Donald Trump vai telefonar também hoje ao primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, e a outros dirigentes mundiais, que não identificou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.