"A Campanha Donald J. Trump para Presidente, que estabeleceu um recorde nas primárias republicanas, ao alcançar quase 14 milhões de votos, anunciou hoje que Corey Lewandowski não trabalhará mais com a campanha", disse a porta-voz Hope Hicks ao jornal.

De acordo com o New York Times, Donald Trump tem sentido uma precocupação cada vez maior quanto à próxima fase da campanha na corrida à Casa Branca pelo partido republicano. Lewandowski esteve à frente da campanha de Trump desde o início, mas foi posto de lado com a aproximação das eleições presidenciais de 8 de novembro.

O diretor de campanha era conhecido por ter uma relação difícil com a imprensa. O jornal indica ainda que muitos elementos do Comité Nacional Republicano não tinham uma boa relação com Corey Lewandowski.

O conselheiro envolveu-se numa série de polémicas durante a campanha, em particular com uma jornalista durante um comício eleitoral em março. A jornalista acusou Lewandowski de tê-la empurrado violentamente, a ponto de deixar marcas no seu braço, mas Corey Lewandowski negou as acusações. Um tribunal da Flórida, onde a queixa foi apresentada, decidiu rejeitar as acusações.

Até ao momento não há informações precisas sobre os termos da cisão entre Lewandowski e o comité de campanha de Trump.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.