“A EDP Renováveis S.A. (EDPR), através da sua subsidiária EDPR UK Limited, a Diamond Generating Europe Limited (DGE) e a ENGIE anunciaram hoje que o Moray Offshore Windfarm (East) Limited (MOWEL) obteve financiamento para a construção do parque eólico de 950 MW”, refere a elétrica em comunicado.

O projeto é atualmente detido pela EDPR (43,3%) e pela Diamond Green Limited, que é parcialmente detida pela DGE (33,4%) e pela ENGIE (23,3%). O Santander Corporate & Investment Banking atuou na qualidade de consultor financeiro da EDPR, ENGIE, DGE e MOWEL.

“Os acordos de financiamento do projeto foram assinados hoje com um conjunto de 16 bancos comerciais, bem como com a Agência de Crédito à Exportação Dinamarquesa e o Japan Bank for International Cooperation”, adianta o comunicado.

Segundo o documento, “o financiamento inclui um instrumento de crédito privilegiado de 2,1 mil milhões de libras e 0,5 mil milhões de libras em apoios acessórios. O encerramento de contas está previsto até finais de 2018”, acrescenta o documento.

João Manso Neto, CEO [presidente executivo] da EDP Renováveis, afirmou que este é um “enorme passo” para o projeto, no qual o consórcio “depositou toda a sua confiança”.

“Dadas as suas dimensões e características, um negócio desta magnitude é um marco no financiamento da energia renovável à escala global. Estamos orgulhosos pelo facto de o nosso projeto ser a estrela do jogo”, disse João Manso Neto, citado no comunicado.

A previsão é que o parque eólico esteja em funcionamento em 2022.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.