"É fundamental termos em conta que, se voltarmos a colocar todos os ovos no mesmo cesto, corremos o risco de continuar a ter, seja qual for esse cesto, a mesma forma de governar", disse Helder Spínola, após a entrega das listas no Tribunal da Comarca da Madeira, no Funchal.

A candidatura do Bloco de Esquerda é encabeçada pelo atual coordenador regional, Paulino Ascensão, 47 anos, licenciado em Economia, técnico superior na Câmara Municipal do Funchal.

"A sociedade madeirense, pelos resultados que temos visto, não parece estar encaminhada para a bipolarização, a sociedade madeirense parece já ter percebido que efetivamente tem de distribuir essas forças de maneira que não sejam usadas contra si", disse o mandatário.

Helder Spínola considerou que o BE, atualmente representado no parlamento regional com dois deputados, está em posição de dar um "contributo importante" para esse equilíbrio.

"É essencial termos em atenção que o futuro modelo de governação vai depender muito dos resultados destas eleições", disse, vincando que a "forma de governar", conduzida pelo PSD, acaba por se "apropriar dos recursos públicos apenas para alguns", sendo "pouco transparente" e também facilitadora do "aparecimento da corrupção".

"O Bloco de Esquerda é uma forma de podermos ter uma governação na Madeira que não desvirtue a necessidade de gerir os recursos públicos em benefício dos madeirenses, em benefício da Madeira", salientou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.