“Em São Roque e São Gonçalo, alguns dos cartazes do partido RIR foram vandalizados ou retirados do local onde haviam sido colocados”, refere a candidatura, numa nota à comunicação social, no primeiro dia da campanha oficial.

A candidatura sublinha, contudo, que “independentemente deste tipo de perseguição, levará até ao fim o seu projeto”.

“O partido RIR vai continuar a recolher cartão e a fazer os seus cartazes. Como todos sabemos, cartão no lixo há muito e restos de tinta também, por isso só teremos mais algum trabalho e os cartazes continuarão a ser colocados”, promete.

O partido apela aos cidadãos para que denunciem se tiverem conhecimento da destruição de cartazes.

Está é a primeira vez que o RIR concorre a eleições legislativas regionais na Madeira, apresentando como cabeça de lista Roberto Vieira, ex-presidente do MPT na região, que já foi deputado no parlamento insular.

O partido tem como objetivo eleger deputados à Assembleia Legislativa e defende a “negociação” do candidato a presidente do Governo Regional caso não haja maiorias neste ato eleitoral.

O orçamento de campanha do partido enviado ao Tribunal de Contas totaliza 817 euros (o partido com maior orçamento é o PS, com 370 mil euros).

As eleições regionais legislativas da Madeira, onde os sociais-democratas governam com maioria absoluta, decorrem em 22 de setembro, com 16 partidos e uma coligação a disputar os 47 lugares no parlamento regional: PDR, CHEGA, PNR, BE, PS, PAN, Aliança, Partido da Terra-MPT, PCTP/MRPP, PPD/PSD, Iniciativa Liberal, PTP, PURP, CDS-PP, CDU (PCP/PEV), JPP e RIR.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.