Os manifestantes juntaram-se pelas 16:00 no Chiado, onde têm cantado e gritado: “ele não”, “ele nunca”, “fascistas, fascistas não passarão” ou "eu não voto no candidato fascista".

Concentrados à volta do monumento central da praça, os manifestantes, que se organizaram através da internet, vão repetindo palavras de ordem, cantando, e ouvindo mensagens transmitidas por pessoas, que estão nos patamares da estátua do poeta Luís de Camões, em redor do pedestal dedicado a escritores, cronistas e cientistas do Humanismo português.

Além dos cânticos, a mensagem passa também por inscrições nas camisolas, na pele e através de cartazes com mensagens como: “ele não vai nos calar”, “democracia sim, fascismo não”, “machismo, racismo, homofobia não”.

Aquela praça da capital portuguesa está também repleta de bandeiras do Brasil, bandeiras da comunidade LGBT e balões roxos, em homenagem à vereadora Marielle Franco, assassinada em março, no Rio de Janeiro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.