Em comunicado de hoje, aquela autarquia adiantou que, desde que reabriu ao público, em 2007, após obras de substituição de cabos e de manutenção, o funicular foi utilizado por 900 mil passageiros.

O equipamento emblemático, que tem um percurso de 650 metros que leva cerca de oito minutos a completar, sendo considerado o mais extenso do género no país, voltou a assegurar as ligações entre o centro da cidade e o monte de Santa Luzia, em junho, depois de uma paragem de cerca de um mês para trabalhos de manutenção.

Em 2013 e 2014, o Elevador de Santa Luzia conquistou o prémio "Infraestrutura Ferroviária", atribuído pela Luisfer - Estudos e Realizações Ferroviárias, entidade que envolve a CP Entusiastas, pela Associação Portuguesa para o Desenvolvimento dos Sistemas Integrados de Transportes e pela Associação Portuguesa dos Amigos dos Caminhos de Ferro.

Esteve abandonado entre 2001 e 2007, até que a autarquia investiu 2,5 milhões de euros na sua aquisição e reabilitação.

Foram compradas duas carruagens novas, foi remodelada a linha e as estações, além da construção de um passeio ao longo de toda a via para facilitar o acesso pedonal em situações de emergência.

Cada uma das duas carruagens tem capacidade para 25 pessoas, 11 das quais sentadas, sendo a viagem realizado a uma velocidade de dois metros por segundo.

Com 160 metros de desnível e 25% de inclinação média, o elevador de Santa Luzia dispõe agora de três fontes de energia diferentes (elétrica, gerador e bateria) e de quatro sistemas de travagem, sendo a segurança precisamente uma das características da renovação realizada.

Foi inaugurado a 02 de junho de 1923 e é uma das formas de aceder ao santuário. Além do acesso automóvel, é também possível chegar ao topo de Santa Luzia pelos cerca de 650 degraus do escadório, quase paralelo ao elevador.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.