Segundo a BBC, uma das 90 pessoas afetadas teve uma reação alérgica grave.

O jornal regional Ostsee Zeitung referiu que "dezenas de milhares" de alforrecas 'juba de leão' chegaram a terra no fim de semana. A 'juba de leão' é a maior espécie de alforreca existente e, embora a sua picada raramente seja fatal, muitas vezes requer atenção médica.

Os números de alforrecas diminuíram desde o fim de semana, mas a situação pode ser apenas temporária. A associação de salva-vidas da Alemanha afirmou que apenas alguns exemplares foram avistados na passada terça-feira. Contudo, as alforrecas tendem a desviar-se das correntes, o que significa que a temperatura da água ou uma mudança no vento pode levá-las à costa novamente.

Pragas repentinas de alforrecas foram encontradas em toda a Europa nas últimas semanas. A Suécia voltou a ter alforrecas na costa oeste, fenómeno que a emissora sueca SVT disse não acontecer há 88 anos. As minúsculas criaturas têm apenas alguns centímetros de diâmetro e só foram descobertas quando um biólogo marinho investigou relatos de banhistas picados em águas perto de Tjörn.

A mesma espécie 'juba de leão' que assolou a costa da Alemanha foi encontrada nas águas em volta da Grã-Bretanha e da Irlanda. Um número maior de alforrecas também foi visto em algumas praias francesas. Segundo os investigadores, este aumento dos animais pode dever-se ao facto de as águas estarem mais quentes, o que também origina o crescimento mais rápido das alforrecas.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.