Segundo dados da Autoridade Marítima Nacional, o barco "Nova Estrelinha" partira de Matosinhos, no distrito do Porto, e dedicava-se à pesca tradicional da sardinha, tendo naufragado a cerca de 13 quilómetros da costa.

Os seus três tripulantes dispunham de barco auxiliar, mas ainda assim o mestre da companhia solicitou socorro via rádio antes de abandonar a embarcação principal, contactando para o efeito o Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa.

Foi então ativada a Estação Salva-Vidas do Douro, que "intercetou a embarcação auxiliar e a acompanhou até ao porto de Leixões, onde se encontrava a Polícia Marítima e o INEM [Instituto Nacional de Emergência Médica]".

A mesma Autoridade acrescenta que os três pescadores da "Nova Estrelinha" foram encaminhados para meio hospitalar, "o que se deveu sobretudo a precaução, já que se encontravam bem".

As causas do naufrágio continuam, no entanto, por apurar, estando agora a ser investigadas pela Polícia Marítima.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.