Segundo a agência espanhola EFE, a direção do grupo parlamentar vai recordar que os deputados socialistas devem acatar a decisão do Comité Federal do partido e facilitar a investidura do líder do Partido Popular como chefe do governo, apesar de uma parte dos parlamentares defender uma abstenção mínima de onze deputados, para que os restantes possam votar contra.

A reunião está marcada para as 16:00 (15:00 em Lisboa) no parlamento, em Madrid, um dia depois de o Conselho Nacional do Partido Socialista da Catalunha (PSC) ter decidido que os sete deputados catalães vão desobedecer à disciplina de voto.

Aos sete deputados catalães juntam-se cinco deputados que já confirmaram que vão romper a disciplina de voto: Odon Elorza, Margarita Robles, Susana Sumelzo, Zaida Cantero e Rocío de Frutos.

A estes doze deputados podem juntar-se outros cinco parlamentares socialistas que estão dispostos a dizer não a Mariano Rajoy mas que, segundo a EFE, preferem aguardar para anunciar uma decisão definitiva.

Neste grupo encontram-se os deputados das Baleares, Sofia Henanz e Pere Joan Pons, e três de Castela e Leão, Mar Rominguera (Zamora), Esther Peña (Burgos) e Luz Martinez Sejo (Palencia).

Aos deputados que estão dispostos a não respeitar a disciplina de voto pode eventualmente juntar-se o ex-secretário do PSOE, Pedro Sanchez, que ainda não divulgou qualquer intenção sobre a votação ou mesmo se vai estar presente no sábado no parlamento.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.