A esperança média de vida das mulheres japonesas em 2021 foi de 87,57 anos e dos homens 81,47 anos, menos 0,14 e 0,09, respetivamente, em relação a 2020, quando o país registou um máximo histórico.

Esta é a primeira queda deste tipo no país desde 2011, quando um terramoto de magnitude 9 na escala Richter e um tsunami atingiram o nordeste japonês, deixando mais de 18 mil mortos e desaparecidos.

As mortes por acidentes de viação, cancro ou pneumonia diminuíram em 2021, mas um aumento de óbitos ligados à covid-19 contribuiu para a diminuição da longevidade.

Ainda de acordo com o relatório, 16.771 pessoas morreram de covid no Japão no ano passado, um número 4,8 vezes superior ao do ano anterior, quando foram registadas 3.466 mortes pela doença.

Apesar desta diminuição, as autoridades acreditam que a tendência para viver mais tempo no país não abrandou e que o impacto da covid é temporário.

A esperança média de vida das mulheres no Japão continua a ser a mais elevada do mundo, de acordo com as autoridades de Saúde nipónicas. O Japão ocupa este lugar desde 1985.

Já os homens encontram-se em terceiro lugar, atrás da Suíça e da Noruega.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.