"Tendo em conta o histórico mais recente, a câmara escolheu a passadeira que atravessa a avenida 32, a norte da Piscina Municipal, para instalar este equipamento, que permitirá aferir da eficácia do sistema", explica fonte da autarquia.

A escolha da avenida 32 para uma primeira experiência com o novo mecanismo deve-se à perigosidade motivada pelo "elevado afluxo de peões e veículos" ao local, onde o município espera que os sinais luminosos possam alertar os condutores para a aproximação de uma zona de passagem pedonal e, consequentemente, ajudar a "reduzir para zero o número de atropelamentos" nessa artéria.

Contactado pela Lusa, o comando distrital de Aveiro da PSP indicou que foram apenas quatro os atropelamentos registados em 2018 na avenida 32 e que só um desses se verificou na passadeira agora a testar, mas recorda que a segurança da zona já motivou uma petição pública dinamizada por pais, educadores e utentes da Piscina Municipal e das escolas na proximidade.

Só na internet, essa petição reuniu a assinatura de 272 subscritores, que assim apelavam a "maior segurança para os peões que atravessam as passadeiras da avenida 32", reclamando que as travessias pedonais nessa rua estavam "mal sinalizadas, algumas a seguir a curvas e outras em cima de rotundas", pelo que "acidentes e atropelamentos sucedem-se".

Procurando dar resposta a esse apelo, o novo sistema de iluminação anunciado pela câmara deverá ficar operacional "no final desta semana ou início da próxima".

Segundo a autarquia, o mecanismo é "de simples instalação" e exibe um "design urbano adaptável a todas as passadeiras de peões".

Apontado também como "energeticamente eficiente", o sistema funciona com recurso a lâmpadas LED que, na presença de peões, são ativadas para iluminar a passadeira, emitindo sinais visuais que alertam os automobilistas para a presença de caminhantes e motivando assim uma redução de velocidade.

O novo dispositivo está ainda associado a um "sistema de vídeo analítico" que, para efeitos estatísticos, permitirá fazer a contagem de peões e veículos "sem registo de imagem e com total garantia de proteção de dados".

Fonte da autarquia realçou que, depois de Guimarães, onde o sistema em causa foi inicialmente apresentado, Espinho é "o primeiro município do país a testar este novo equipamento".

"Cumprindo-se o sucesso esperado, isso implicará a instalação de novos equipamentos noutras passadeiras identificadas com semelhante risco de atropelamento", concluiu a fonte da câmara, que antecipa a replicação do sistema "noutras ruas que se considerem prioritárias e que o justifiquem".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.