“A reabertura da EN2 é uma excelente notícia para toda a comunidade, visto tratar-se de uma via fundamental para o desenvolvimento e para a própria dinâmica de todo o concelho, sendo também uma referência e uma marca cada vez mais importante ao nível turístico”, considerou o presidente da Câmara de Castro Daire, Paulo Almeida.

A EN2 ficou cortada na sequência de um aluimento de terras entre os quilómetros 138 e 142, entre Ponte Pedrinha e Vale da Azia, no concelho de Castro Daire, distrito de Viseu, aquando da depressão Elsa, em 19 de dezembro de 2019, provocando a queda de uma máquina retroescavadora e a morte do seu motorista.

Em fevereiro, aquando da visita do secretário de Estado das infraestruturas, Jorge Delgado, à EN2, Paulo Almeida tinha apontado para a reabertura da via “lá para junho ou julho, se não aparecer nenhum entrave”, uma vez que o projeto de execução estaria pronto no início de março.

Entretanto, enquanto a EN2 esteve cortada, o Governo, no início de fevereiro, cumpriu com a promessa de isentar do pórtico da A24, entre as Termas de Carvalhal e Castro Daire, medida que se aplicava a quem utilizava este troço da A24 como alternativa ao troço encerrado da EN2.

A empreitada, de 280 mil euros, compreendeu a estabilização dos taludes de ambos os lados da via, com a colocação de betão e respetivas malhas de pregagem.

No que diz respeito à drenagem, “foi instalada uma nova descida de talude que permite o encaminhamento das águas provenientes do caminho municipal e respetivas águas pluviais de montante”, que serão posteriormente encaminhadas para a nova passagem hidráulica colocada na EN 2”.

Foi também construído um tanque, à semelhança do que existia, na zona da fonte de água existente.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.