A nova página na internet da Casa Branca "apagou" a secção que fazia referência ao clima e aos fenómenos ligados ao aquecimento global que estavam no site anterior. Foi removido qualquer tipo de referência a estes tópicos, de acordo com o Washington Post. A página continha em detalhe as consequências das alterações climáticas e os consequentes esforços do antigo presidente para reduzir os fenómenos nocivos que estão associados.

Em vez das informações sobre este tema, estão agora as propostas de campanha da nova administração que quer eliminar políticas “desnecessárias e prejudiciais” como o Plano de Ação Climática e o Regulamento das Águas nos Estados Unidos. A primeira representa uma variedade de esforços de Obama em reduzir as emissões de gases com efeito de estufa e a segunda é uma lei que protege não só os maiores cursos de água, mas também muitos afluentes que muitos acreditam que deveriam fazer parte da jurisdição dos Estados e não do governo federal.

No novo site, porém, a nova administração prefere dar ênfase a outra prioridade: a de “reavivar a indústria do carvão da América”. Refere que o futuro presidente vai continuar a perseguir a “tecnologia limpa de carvão”, que visa reduzir as emissões de dióxido de carbono nas refinarias de petróleo. O Departamento de Energia de Obama já tinha financiado um variado número de projetos nesta área. Que, apesar dos esforços, escreve o Washington Post, não é a via mais económica.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.