Jared Kushner, genro do Presidente norte-americano e conselheiro da Casa Branca, é referido pela imprensa dos Estados Unidos como responsável pelos supostos contactos secretos entre a nova administração e o Kremlin, mantidos desde a campanha eleitoral.

John Kelly, em entrevistas a vários meios de comunicação social norte-americanos, no domingo à noite, disse que “desconhece a veracidade” das fontes que apontam as ligações de Kushner mas considerou que o suposto estabelecimento de contactos com a Rússia pode ser “uma coisa boa”.

Os democratas já exigiram a audição de Kushner no Congresso.

O congressista democrata Adam Schiff, da Comissão sobre Serviços de Inteligência disse que a situação pode vir a ser “muito preocupante” caso se venha a confirmar que um elemento da campanha presidencial de Trump, em 2016, tenha tratado de estabelecer contactos secretos com a Rússia.

Entretanto, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou os meios de comunicação social de “fabricarem” as notícias que se publicam sobre a Casa Branca e de “inventarem” as fontes anónimas que são a base das acusações sobre o genro.

A reação de Trump sobre as notícias que envolvem Kushner foi difundida através da rede social Twitter.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.