Lembrando a atriz Eunice Muñoz, que morreu hoje aos 93 anos, como “um ícone do teatro, cinema e televisão em Portugal”, a Câmara de Oeiras refere que a artista “viveu sempre” neste concelho do distrito de Lisboa e “há 25 anos deu o seu nome ao auditório municipal de Oeiras: Auditório Municipal Eunice Muñoz”.

No ano passado, a atriz subiu ao palco deste auditório para celebrar os 80 anos de carreira, com a peça “A Margem do Tempo”, onde foi condecorada com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada, pelo Presidente da República, recordou o município de Oeiras.

Em comunicado, a Câmara de Oeiras, presidida por Isaltino Morais, recorda que Eunice Muñoz se estreou aos 13 anos no Teatro Nacional D. Maria II e, “desde então, com o seu talento, conquistou o coração de todos os portugueses, tendo sido galardoada com diversos prémios da crítica, como o Prémio da Imprensa (1964, 1969) ou o Globo de Ouro de Mérito e Excelência (2008)”.

Eunice Muñoz morreu hoje, no Hospital de Santa Cruz, em Lisboa, aos 93 anos, segundo informou o filho da atriz, tendo completado em novembro 80 anos de carreira.

Filha e neta de atores de teatro e de artistas de circo, ao longo da carreira Eunice Muñoz entrou em perto de duas centenas de peças, trabalhou com cerca de uma centena de companhias, segundo a base de dados do Centro de Estudos de Teatro da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e, no cinema e na televisão, o seu nome está associado a mais de oito dezenas de produções de ficção, entre filmes, telenovelas e programas de comédia.

Em abril do ano passado, Eunice Muñoz foi condecorada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada, cerca de três anos depois de ter recebido a Grã-Cruz da Ordem de Mérito.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.