Discursando num almoço-comício em Cuba, Beja, João Ferreira classificou a seca como uma "catástrofe" natural.

"Estamos aqui numa região que sabe o que são os efeitos da seca. Falamos muito em catástrofes naturais, algumas surgem de repente, como incêndios ou sismos, mas a seca é uma catástrofe silenciosa, de evolução lenta, mas que tem tantos ou mais prejuízos do que outras", disse.

Segundo o eurodeputado comunista, "é necessário adaptar também […] os modelos de produção a esta nova realidade” e, para isso, são necessários "meios científicos e técnicos"

"Defendemos a criação de um observatório europeu da seca que possa ter sede em Portugal, que possa reunir conhecimento científico e técnico e meios humanos para investigar nestas área”, afirmou.

Além disso, acrescentou: “também como nos devemos adaptar melhor a uma realidade em mudança e que nos vai confrontar no futuro com situações de seca mais frequentes e prolongadas".

João Ferreira referiu ainda que a "proposta de instalação, numa região do Interior do país, de um observatório desta natureza" poderá também "dar um grande contributo para o desenvolvimento da região em que se venha a implantar".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.