De acordo com a agenda oficial do Palácio de Belém, o Presidente da República recebe às 11:00 representantes das “comunidades religiosas contra a eutanásia”: católicos, evangélicos, judeus, muçulmanos, hindus, ortodoxos, budistas e adventistas.

No mesmo contexto, Marcelo Rebelo de Sousa, vai receber às 17:00, no Palácio de Belém, Júlio Meirinhos, Grão-Mestre da Grande Loja / Regular de Portugal (GLRP) e Isabel Corker, Grã-Mestre da Grande Loja Feminina de Portugal.

Quatros projetos de lei para despenalizar e regular a morte medicamente assistida em Portugal vão ser debatidos e votados, na generalidade, em 29 de maio na Assembleia da República.

O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) foi o primeiro a apresentar um projeto, ainda em 2017, seguido pelo BE, pelo PS e o Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV).

Todos os diplomas preveem que só podem pedir, através de um médico, a morte medicamente assistida pessoas maiores de 18 anos, sem problemas ou doenças mentais, em situação de sofrimento e com doença incurável, sendo necessário confirmar várias vezes essa vontade.

Na quarta-feira, o Presidente da República recebeu o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães.

À saída do encontro, o atual bastonário da Ordem dos Médicos, e cinco antigos detentores do cargo afirmaram que manifestaram a Marcelo Rebelo de Sousa reprovação quanto à legalização da eutanásia, considerando que a sociedade civil não está preparada para se pronunciar sobre a matéria.

O Presidente da República evitou pronunciar-se sobre a audiência que concedeu na quarta-feira mas sublinhou que vai receber e todos aqueles que peçam uma audiência.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.