As vítimas patrulhavam a zona de Bojigaras quando ocorreu a explosão, tendo os autores do ataque fugido.

Segundo as autoridades quenianas, o ataque terá sido perpetrado por terroristas do grupo ‘jihadista’ somali Al-Shabaab.

Trata-se do segundo ataque cometido este ano em Wajir, após o atentado de fevereiro contra uma escola primária da aldeia de Qarsa, que causou três mortos, incluindo dois professores.

Os atentados contra as forças de segurança quenianas aumentaram recentemente em áreas perto da fronteira com a Somália.

Em 05 de junho, cinco agentes de uma unidade paramilitar da polícia queniana morreram e outros três ficaram feridos, na localidade de Liboi, ao explodir um artefacto à passagem do veículo em que seguiam.

O grupo Al-Shabaab, que aderiu à rede terrorista Al-Qaida em 2012, matou cerca de 500 pessoas no Quénia desde abril de 2013, como represália ao envio pelo Quénia de soldados para a Somália para combater o ‘jihadismo’.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.