O boletim, divulgado pelo porta-voz do ministério da Saúde, Waheed Majroh, foi confirmado por outras autoridades do governo afegão. "Lamentavelmente, o balanço subiu para 80 mortos e mais de 300 feridos, incluindo mulheres e crianças", informou o porta-voz do ministério.

Face à magnitude do ataque, o ministério do Interior apelou à população para que doe sangue nos hospitais.

A ministra francesa para os Assuntos Europeus, Marielle de Sarnez, revelou que as embaixadas de França e da Alemanha sofreram "danos materiais", sem precisar se há vítimas nas sedes diplomáticas.

"Há danos materiais na embaixada da França, e também há danos materiais na embaixada da Alemanha", disse Sarnez à rádio Europe 1, acrescentando que "não há informação no momento sobre a questão do pessoal" diplomático.

A explosão aconteceu pelas 08:25 (04:55 em Lisboa), no distrito policial 10, perto da praça de Zanbaq, na área diplomática da capital, informou na sua conta oficial de Twitter o porta-voz do Ministério afegão do Interior, Najib Danish.

Após a explosão, uma densa coluna de fumo elevou-se sobre o local onde se viam dezenas de corpos caídos, constatou um fotógrafo da AFP.

A explosão foi tão violenta que abalou grande parte da cidade, partindo vidros e gerando o pânico. Testemunhas relataram dezenas de carros destruídos.

As forças de segurança e de emergência foram enviadas rapidamente para o local do ataque, que era sobrevoado por um helicóptero.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.