Num documentário com duas partes, intitulado "The Princes And The Press" ("Os Príncipes e a Imprens", em português), a BBC examina a relação dos jornalistas com o príncipe William, segundo na linha de sucessão ao trono, e com seu irmão Harry, que sempre denunciam a pressão dos media sobre a sua família, com direito a processos judiciais.

A produção do programa parece ter irritado a monarquia porque, segundo alguns meios de comunicação, não foi solicitada a sua participação.

A exibição da primeira parte, esta segunda-feira à noite, deu origem a um comunicado conjunto, assinado pelo Palácio de Buckingham, pelo Palácio de Kesington e pela Clarence House.

Nele, a família real afirma que uma "imprensa livre, responsável e aberta é de vital importância para uma democracia saudável".

“No entanto, muitas vezes afirmações exageradas e infundadas de fontes não identificadas são apresentadas como factos e é dececionante quando alguém, incluindo a BBC, lhes dá credibilidade", lê-se ainda.

Alguns títulos britânicos acrescentam que família real britânica alegadamente ameaçou boicotar a BBC face a projetos futuros se esta não lhes permitisse ver o programa antes de o primeiro episódio ir para o ar.

No primeiro episódio, com o título “New Generation”, é abordada a reação dos media à nova geração da realeza. A peça mostra ainda algumas técnicas ilegais para se obter informações, tais como hackear telemóveis, e como duque de Sussex era, nos anos 2000, encarado pelos media como “a nova Diana".

O segundo e último episódio vai para o ar na próxima segunda-feira.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.