As famílias dos 39 vietnamitas que foram encontrados mortos num camião frigorífico no Reino Unido em outubro revelaram que se estão a endividar para repatriar os corpos dos familiares.

O transporte de uma urna com cinzas custa 1.774 dólares e de um caixão 2.858 dólares, de acordo com um documento oficial recebido pelas famílias, ao qual a AFP teve acesso.

As famílias, que na sua maioria vivem na região central do Vietname, declaram-se desesperadas para conseguir o retorno dos corpos, quatro semanas depois da tragédia, e tendo contraído empréstimos para concretizar a medida.

"Estamos a sofrer muito, queremos apenas trazê-lo de volta", disse Le Minh Tuan, que perdeu o filho de 30 anos na tragédia.

"Pagaremos o que for, mesmo que tenha que vender a minha casa ou as minhas terras. Estou decidido a trazê-lo de volta", declarou Tuan, cujo filho, Le Van Ha, deixou uma viúva e dois filhos pequenos.

Muitas famílias já tinham feito empréstimos de milhares de dólares para enviar os parentes para o continente europeu, onde esperavam construir uma vida e um futuro melhor para os filhos.

Vo Thi Hong, irmão de uma das vítimas, afirmou que não se importa com as dívidas e que o importante é a repatriação do corpo. "Vamos pensar em como pagar depois", disse.

Na madrugada de 22 para 23 de outubro os corpos de 39 migrantes foram encontrados num camião frigorífico numa zona industrial de Essex, 30 quilómetros ao leste de Londres.

O contentor que transportava os 31 homens e oito mulheres chegou de navio ao porto de Purfleet, oriundo de Zeebruges, na Bélgica.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.