Manuel Valls

Primeiro-ministro do presidente socialista François Hollande, Manuel Valls renunciou ao cargo para se dedicar à campanha presidencial. Tem 54 anos, nasceu em Espanha, mas foi naturalizado francês aos 20.

"Eu quero unir a esquerda", disse no início de dezembro ao anunciar sua candidatura. Poucos dias antes, um Hollande com cada vez mais impopular nas sondagens, renunciava nova candidatura para um segundo mandato, deixando o caminho livre para.

Valls, que é considerado o candidato socialista mais à direita, já havia concorrido às primárias do PS em 2011, mas recebeu apenas 5% dos votos.

Arnaud Montebourg

A faltar apenas três meses para a eleição presidencial, Arnaud Montebourg é apontado como o principal adversário de Valls. Ministro da Economia de Hollande até 2014, foi retirado do governo ela crítica à linha económica adotada pelo executivo.

Conhecido por prestar bastante apoio à produção local, Montebourg, de 54 anos, quer um Estado forte e protecionista. É contra as medidas de austeridade e aposta nas pequenas e médias empresas para reanimar a economia.

Nas primárias de 2011, chegou em terceiro lugar com 16% dos votos.

Benoît Hamon

Ex-porta-voz do Partido Socialista, Benoît Hamon foi ministro da Educação do presidente Francois Hollande até 2014.

Deixou o Governo depois de criticar publicamente a orientação social-liberal da dupla Hollande-Valls. Desde então, tornou-se, com Montebourg, uma das figuras mais emblemáticas do movimento dos ex-ministros que não está com a da maioria socialista.

Membro da ala esquerda do PS, Hamon é a favor da intervenção do Estado na economia e da legalização do canábis.

Vincent Peillon

Eurodeputado de 2004 a 2012, Vincent Peillon foi nomeado ministro da Educação em 2012. Afastado do governo na reestruturação de 2014. Tem 56 anos e tinha deixado a política nacional esse ano para se dedicar ao cargo europeu e ao ensino.

Enquanto ministro da Educação, lançou uma campanha nas escolas para acabar com os estereótipos de género. Esta medida originou severas e duras críticas por parte dos partidos mais conservadores e da extrema direita.

Avançou com a candidatura porque, segundo o próprio, o lugar dentro do PS ficou livre após a recusa de Hollande apresentar para novo mandato. Apoia uma Europa forte e tem uma visão no assunto que diverge  com as dos candidatos Montebourg e Hamon.

Sylvia Pinel

Sylvia Pinel é a única mulher nestas eleições internas. Aos 39 anos, assume-se também como a candidata mais jovem.

Presidente do Partido Radical de Esquerda (PRG), esta deputada e ex-ministra do governo do presidente Hollande, tinha intenções de apresentar uma candidatura independente à presidência. Foi demovida da ideia pelo próprio PS que a incentivou a concorrer.

No seu programa eleitoral constam políticas económicas liberais. No plano social, é a favor da eutanásia e de conceder direito de voto aos estrangeiros.

François de Rugy

François de Rugy, 43 anos, apresenta-se como "o único candidato ecologista" das primárias organizadas pelo PS. Este deputado, ex-membro do Partido Europa Ecologia-Verdes, tem poucas possibilidades de ser escolhido, mas espera impor as temáticas ecologistas na campanha.

Jean-Luc Bennahmias

Jean-Luc Bennahmias, de 62 anos, é o representante da União dos Democratas e Ecologistas (UDE) para esta votação. Antigo Eurodeputado, procura "reconstruir uma maioria progressista" que vá "além da esquerda".

Apoia a adoção do Rendimento Básico Incondicional para todos os cidadãos, pois acredita ser uma solução básica contra a pobreza.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.