“Vamos tirar um tempo para explorar novamente a nossa curiosidade e criatividade. Construir coisas novas exige que recuemos, entendamos o que nos inspira (…) é o que planeamos fazer”, adiantou na segunda-feira o diretor executivo do Instagram, Kevin Systrom, em comunicado.

“O Mike [Krieger] e eu”, acrescentou, “somos gratos pelos últimos oito anos no Instagram e nos seis anos com a equipa do Facebook. Crescemos de 13 pessoas para quase mil, com escritórios em todo o mundo, e agora estamos prontos para o nosso próximo capítulo.”

Systrom e Krieger, fundaram o Instagram em 2010, que foi comprada dois anos depois pelo Facebook por cerca de mil milhões de dólares e conta com mais de mil milhões de utilizadores.

Apesar dos recentes escândalos sobre questões de acesso aos dados pessoais dos utilizadores do Facebook e de ter sido tornado público que agentes russos realizaram com sucesso operações de manipulação política naquela rede social, com o objetivo de influenciar a eleição presidencial norte-americana de 2016, a verdade é que o Instagram tem conseguido preservar a sua imagem junto dos utilizadores e da opinião pública.

De acordo com o jornal The New York Times, os dois fundadores deverão abandonar oficialmente as suas funções nas próximas semanas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.