“O transporte de mercadorias ao Corvo é feito por via marítima a partir das Flores. Mas, não há nesta altura rotura de bens. E os danos no porto das Lajes das Flores não estão a provocar constrangimentos no abastecimento ao Corvo. Os comerciantes têm sensibilizado as pessoas para levarem [das lojas] o que é normal”, disse José Manuel Silva em declarações à agência Lusa.

O autarca sublinhou que o porto da mais pequena ilha dos Açores “está operacional” e “aberto a navegação”, apesar de ter sofrido alguns estragos.

Se for determinado abastecer o Corvo “diretamente a partir do grupo Central”, o porto “está operacional”, acrescentou.

Quanto aos estragos materiais provocados pela passagem do furacão “Lorenzo” na quarta-feira, José Manuel Silva adiantou que “os danos maiores já estão identificados”, mas “estão a ser contabilizados os custos para reparação”.

“Os danos maiores foram no armazém da autarquia e na zona costeira entre o Boqueirão e o Porto novo”, explicou o autarca, sublinhando que “a vida já voltou à normalidade, com o regresso aos trabalhos”.

Nesta altura, “a limpeza da zona antiga da vila também já está pronta”, assinalou ainda.

A passagem do furacão “Lorenzo” pelos Açores provocou mais de 250 ocorrências e obrigou ao realojamento de 53 pessoas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.