A Guarda Nacional Republicana, através do Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA), realizou, entre 25 de novembro e 06 de dezembro, em todo o país, um conjunto de ações de fiscalização de animais de companhia com o objetivo de melhorar a qualidade de vida e bem-estar dos animais e dos donos.

Em comunicado de balanço da operação “Amigos Legais 2019”, a GNR adianta que registou cinco crimes de maus tratos a animais de companhia e outros cinco crimes de abandono, além de terem sido apreendidos 68 animais, identificadas 11 pessoas e constituído um arguido.

Durante os 12 dias da operação, aquela força de segurança detetou ainda 147 contraordenações por falta de registo, vacinação e identificação eletrónica.

A GNR sublinha que o Natal é um período propenso à compra de animais de companhia, e como tal, é o momento indicado para “alertar e consciencializar as pessoas para os cuidados que os animais de companhia requerem, atuando, assim, preventivamente num tema que demonstra ter um interesse e uma preocupação crescente da população”.

A operação “Amigos Legais 2019” mobilizou diversos militares dos comandos territoriais, em especial da estrutura SEPNA e da investigação criminal, que deram especial atenção aos crimes de maus tratos e abandono de animais de companhia, bem como, às lutas ilegais entre animais, ofensas à integridade física e aos donos dos animais sob efeito de álcool ou de substâncias estupefacientes ou psicotrópicas.

No total, a GNR fiscalizou 1.051 animais.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.