Numa investigação que decorria há seis meses, a GNR detetou a “existência de uma rede que se dedicava à prática reiterada dos crimes de furto em estabelecimentos comerciais”, nomeadamente bombas de gasolina, restaurantes e habitações, adiantou a força policial, em comunicado.

Os crimes foram praticados em vários locais, como Bragança, Faro, Lisboa e Santarém, mas sobretudo na Charneca de Caparica, em Almada, no distrito de Setúbal, estando o material furtado “avaliado em cerca de 450 mil euros e os danos em cerca de dez mil euros”.

Nesta sequência, a GNR montou uma operação com cinco mandados de detenção e 12 mandados de busca domiciliária, que resultaram na apreensão de “diversas peças de vestuário utilizadas nas práticas dos crimes” e “diversas chaves de residências e comandos de garagem”.

“Com esta operação, a GNR desmantelou uma rede responsável pela prática de inúmeros crimes, o que em muito contribuiu para o aumento do sentimento de segurança da população do concelho de Almada, em particular da Charneca de Caparica”, referiu a força policial, na nota divulgada.

Os detidos encontram-se nas instalações da força de segurança e vão ser hoje presentes ao primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação.

A operação foi realizada pelo Núcleo de Investigação Criminal de Almada da GNR, em colaboração com os Destacamentos Territoriais de Almada e Grândola e da Unidade de Intervenção da GNR, num total de 70 efetivos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.