O Comando Territorial de Portalegre da GNR explica, em comunicado, que após a denúncia de um possível incêndio florestal, os militares detiveram no sábado o autor, apurando que o mesmo, durante a queima de sobrantes de pinho, “perdeu o controlo” do fogo, acabando por consumir uma área de mato.

O detido foi constituído arguido e sujeito à medida de coação de termo de identidade e residência, tendo os factos sido remetidos ao Tribunal Judicial de Portalegre.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.