João Moura foi detido por suspeitas da prática do crime de maus tratos a animais, indicou fonte policial.

Contactada pela Lusa, fonte da GNR adiantou que a detenção ocorreu no seguimento de uma investigação realizada pelo Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente (SEPNA).

Segundo a fonte da guarda, "houve um auto de notícia elaborado pela GNR, há algumas semanas, que originou um processo-crime que está na fase de inquérito".

O Ministério Público (MP) delegou na GNR a elaboração do inquérito e, no âmbito das diligências de investigação que foram desenvolvidas, o MP "propôs o mandado de busca na propriedade do visado, em Monforte", acrescentou a mesma fonte.

João Moura foi constituído arguido e sujeito a termo de identidade e residência, tendo sido interrogado hoje à tarde, no âmbito do inquérito, por um procurador do MP no Tribunal de Portalegre.

Esta quinta-feira, em comunicado, a GNR de Portalegre divulgou imagens de alguns dos 18 animais.

Na nota referem ainda que "na sequência das diligências de investigação foi dado cumprimento a um mandado de busca domiciliária, o que resultou no resgate de 18 cães por se encontrarem subnutridos e sem condições de salubridade".

Os animais foram recolhidos pela Câmara Municipal de Monforte, para receberem cuidados veterinários.

Com Lusa

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.