Em nota de imprensa enviada à Lusa, o Comando Territorial de Castelo Branco especifica que estes autos foram passado no âmbito de ações de fiscalização realizadas naquele período pelo Núcleo de Proteção Ambiental do Destacamento Territorial do Fundão.

Segundo o referido, os autos de fiscalização resultam das seguintes infrações: nove por inexistência de nadador salvador profissional, nove por inexistência de edital de piscina, uma por inexistência de edital de praia, nove por inexistência de posto de piscina totalmente equipado e com sinalética adequada, um por inexistência de posto de praia totalmente equipado e com sinalética adequada.

A GNR também refere que os autos em causa foram enviados à Agência Portuguesa do Ambiente para instrução dos processos.

"Estas ações de fiscalização têm como objetivo garantir a segurança, assistência e proteção dos banhistas que a elas se deslocam com muita afluência no período balnear", acrescenta a nota.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.