Para este sábado está prevista a inoculação de 110 mil jovens entre os 12 e os 15 anos, um quarto do total.

Além daqueles que tenham realizado o pedido de autoagendamento para os dias 21 e 22 de agosto, e aqueles que tenham sido chamados pelos serviços de saúde, o grupo de trabalho que coordena o programa de vacinação decidiu abrir também a modalidade “Casa Aberta”, à semelhança do que aconteceu no fim de semana anterior com os jovens de 16 e 17 anos.

Esta modalidade, que funciona em horários limitados, dispensa a marcação prévia, exigindo apenas a obtenção de uma senha digital através do portal do Ministério da Saúde (https://covid19.min-saude.pt/senha-digital-casa-aberta/), e atualmente só está disponível para maiores de 16 anos.

As datas para a toma da segunda dose também já estão definidas. No fim de semana de 11 e 12 de setembro, os jovens entre os 12 e os 15 anos estarão de regresso para completar a vacinação, mesmo antes do início do ano letivo.

A vacinação desta faixa etária vai continuar no fim de semana de 28 e 29 de agosto, estando aberto o autoagendamento para essas datas até sábado, que abrange também a faixa etária dos 16 e 17 anos.

Segundo a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, a decisão de alargar a faixa etária prendeu-se com o facto de haver menos inscritos do que os desejados.

"Neste momento, temos mais de 160 mil destes adolescentes inscritos. No total são cerca de 410 mil. Foi um autoagendamento, apesar de tudo, positivo, mas é preciso expandi-lo e depois haverá outras metodologias para continuar a captar estas pessoas", disse Graça Freitas na quinta-feira em entrevista à RTP.

De acordo com o calendário definido pela ‘task-force’, o objetivo é concluir o processo de vacinação dos jovens até ao dia 19 de setembro, perto do início do ano letivo. É nesse fim de semana que serão administradas as segundas doses do próximo “turno”.

A recomendação da Direção-Geral da Saúde (DGS) para a vacinação universal das crianças e jovens entre os 12 e os 15 anos foi conhecida no passado dia 10 de agosto, deixando assim de ficar circunscrita a situações específicas, como os casos em que existam doenças de risco para a covid-19.

A campanha de vacinação contra a covid-19 iniciou-se em Portugal em 27 de dezembro de 2020, sendo administradas atualmente as vacinas de dose única (Janssen) e de dose dupla (Pfizer/BioNTech, Moderna e AstraZeneca). Na quinta-feira, o país atingiu os 70% de população com a vacinação completa contra a covid-19.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 17.613 pessoas e foram registados 1.012.125 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.