“[…] Há já 100 mil computadores distribuídos e 350 mil em processo de aquisição, que devem chegar às escolas ainda neste ano letivo”, avançou André de Aragão Azevedo, em resposta aos deputados, na comissão parlamentar da Economia, Inovação, Obras Públicas e Habitação.

O governante sublinhou que o executivo tem “cautela no anúncio” dos prazos, uma vez que estes estão dependentes de fatores que não são totalmente controláveis, nomeadamente, a escassez devido à “enorme procura” de todos os países.

“Tivemos que aceitar constrangimentos no fornecimento de algumas componentes”, notou.

André de Aragão Azevedo garantiu também que o “cumprimento escrupuloso” das regras de contratação pública não permite antecipar estes prazos.

O secretário de Estado esclareceu ainda aos deputados que os principais beneficiários destes equipamentos são os alunos da ação social escolar, nomeadamente, dos escalões A e B.

Durante a audição parlamentar, o governante admitiu que a digitalização vai muito além da distribuição de computadores, vincando ser importante combater o “défice crítico das competências”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.