Emanuel Boieiro, do SE, disse à agência Lusa que “todos os hospitais que marquem falta injustificada aos enfermeiros que não compareçam ao serviço por estarem a cumprir os cinco dias de greve hoje iniciados vão ter os serviços jurídicos do sindicato à perna”.

Junto a centenas de enfermeiros que hoje protestam frente ao Hospital de Santa Maria, Emanuel Boieiro disse que este será o primeiro hospital a ser visado pelos serviços jurídicos do SE, uma vez que, segundo disse, "está a marcar faltas injustificadas aos profissionais em greve”.

A orientação da tutela foi no sentido das instituições marcarem falta aos profissionais que não trabalhem nestes dias, alegando que a greve foi marcada de forma irregular.

Questionado sobre esta irregularidade, Emanuel Boieiro disse não querer saber: “Não interessa o que alegam. Informámos através da comunicação social que esta greve se ia realizar”.

Os enfermeiros iniciaram hoje uma greve de cinco dias contra a recusa do Ministério da Saúde em aceitar a proposta de atualização gradual dos salários e de integração da categoria de especialista na carreira.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.