Os ‘jihadistas’ reivindicaram o atentado através da Amaq, a sua agência de propaganda, na véspera da entrada em vigor de um cessar-fogo unilateral proclamado pelo Estado afegão e relativo aos talibãs.

“Um bombista suicida detonou o seu colete explosivo à entrada do ministério, matando e ferindo vários funcionários”, declarou Hashmat Stanekzai, porta-voz da polícia de Cabul.

Indicou que a explosão ocorreu cerca das 13:00 locais (08:30 em Lisboa), quando os funcionários estavam a sair do edifício do ministério no oeste de Cabul mais cedo devido ao Ramadão.

O porta-voz da polícia disse ainda que também se registou uma explosão numa casa em Cabul, que matou uma pessoa e deixou feridas três.

Os três feridos foram detidos, após a polícia ter encontrado explosivos, incluindo em coletes, na habitação, provavelmente utilizada para planear ataques na capital afegã, adiantou.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.