O diretor da Cadeia Central da Beira, Yzalde de Sousa, citado hoje pelo diário Notícias, afirmou que os dois guardas detidos são suspeitos de terem fornecido as folhas de serra que os evadidos usaram para destruir as grades das janelas por onde fugiram em novembro do ano passado.

As detenções resultaram de uma investigação realizada pelo Serviço Nacional de Investigação Criminal (Sernic).

A evasão aconteceu na madrugada de 4 de novembro do ano passado e, entre os evadidos, encontra-se um homem suspeito de envolvimento no assassinato da cidadã portuguesa Inês Bota, em dezembro de 2017.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.