Num relatório publicado por ocasião do primeiro aniversário dos bombardeamentos aéreos da Arábia Saudita, a Unicef diz que "mais de 900 crianças morreram e mais de 1.300 ficaram feridas no Iémen, sete vezes mais que em todo o ano de 2014". As crianças representam um terço das mortes de civis no Iémen desde março de 2015, segundo a Unicef.

De acordo com a ONU, mais de 6.300 pessoas morreram no Iémen, quase metade civis, desde o início, em março de 2015, da intervenção árabe liderada pela Arábia Saudita. Apesar do apoio militar crucial da coligação árabe, as forças pró-governo ainda não conseguiram retomar as cidades conquistadas pelos rebeldes xiitas huthis, incluindo a capital, Sanaa. 

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.