Pelas 04:00 locais (10:00 de Lisboa) foi feito o anúncio pelas autoridades de que a tempestade chegaria novamente a terra, numa altura em que sopravam ventos na ordem dos 73 quilómetros por hora.

Na terça-feira, o meteorologista Dennis Feltgen comentou que quando a tempestade voltasse para a terra seria “o fim do início”.

O Harvey causou chuvas fortes no Louisiana antes de se dirigir para o Arcansas, Tennessee e partes do Missouri, com possibilidade de provocar inundações.

Feltgen referiu que haverá muitos residentes de diversos estados que ainda vão “sentir os impactos da tempestade”.

Harvey chegou inicialmente a terra na sexta-feira, no Texas, sob a forma de furacão de categoria 4, de uma escala de cinco.

O número de mortos devido à passagem da tempestade subiu para pelo menos 18, depois da confirmação de três novas vítimas confirmadas em Houston.

O Instituto de Ciências Forenses do condado de Harris atualizou, na terça-feira à noite, o número de mortes relacionadas com a tempestade, incluindo uma mulher de 89 anos, encontrada a flutuar na água com 1,2 metros de altura na sua casa.

Outra mulher de 76 anos foi encontrada em condições semelhantes perto de um veículo, e um homem de 45 anos deixou a sua viatura e caiu nas águas das cheias, tendo sido transportado para o hospital, onde morreu na segunda-feira.

Familiares e autoridades reportaram pelo menos 18 mortos, apesar de os corpos de algumas vítimas terem aparentemente sido arrastados pelas águas e ainda não terem sido encontrados.

A chuva que caiu em Houston, no Texas, desde a chegada do Harvey atingiu em quatro dias a altura de 127 centímetros, causando inundações sem precedentes na cidade de 2,3 milhões de habitantes.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.