A notícia foi avançada hoje pela Sábado, na sua edição impressa. Segundo a publicação, o Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) e uma Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da Polícia Judiciária (PJ) estão a investigar vários membros do Governo.

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, e o secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba estarão entre os membros investigados.

A Sábado diz ainda que os governantes “são suspeitos de favorecimento do consórcio EDP/Galp/REN no milionário projeto do hidrogénio verde para Sines”.

Pedro Siza Vieira e João Galamba “estão sob apertada vigilância das autoridades judiciais e policiais porque fazem parte do grupo de alvos principais num inquérito-crime que averigua indícios de tráfico de influência e corrupção, entre outros crimes económico-financeiros”, acrescenta a revista.

A publicação escreve também que a investigação criminal terá nascido de “uma denúncia canalizado no ano passado ao MP [Ministério Público], que alertava essencialmente para suspeitas de favorecimento de grupos empresariais naquele que é seguramente o maior investimento financeiro público lançado pelos dois governos liderados por António Costa: o plano nacional do hidrogénio”.

Ao Diário de Notícias, fonte da Procuradoria-Geral da República confirma "apenas a existência de um inquérito a correr termos no DCIAP (Departamento Central de Investigação e Ação Penal)" e que "o mesmo encontra-se em investigação, não tem arguidos constituídos e está em segredo de justiça".

A Lusa contactou tanto o Ministério da Economia como o do Ambiente que disseram que ambos os governantes desconhecem a existência de qualquer investigação.

A mesma resposta foi dada à Lusa pela Galp e pela EDP e aguarda uma resposta da REN.

(Notícia atualizada às 13h21)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.