Na sessão de encerramento das jornadas parlamentares do PSD, que decorreram desde segunda-feira no Minho, Hugo Soares saudou a opção de trazer às jornadas os dois candidatos às eleições diretas para presidente do PSD, em 13 de janeiro.

“Se num primeiro momento percebi que traria controvérsia mediática (…) hoje podemos dizer ao país, depois de ouvir do dr. Pedro Santana Lopes e o dr. Rui Rio, que ganhe quem ganhar as eleições internas no PSD, qualquer um dos dois será melhor primeiro-ministro que o dr. António Costa”, defendeu, considerando que ambos têm “competência” e “categoria” para fazer a “afirmação do projeto social-democrata de sempre”.

Hugo Soares fez questão de deixar uma palavra ao presidente do partido, Pedro Passos Coelho, que já anunciou que não se recandidata ao cargo que ocupa desde 2010 e participou, nessa qualidade, nas últimas jornadas parlamentares.

“Tivemos em si provavelmente um dos melhores, se não o melhor, primeiro-ministro da história democrática em Portugal”, afirmou, dizendo que “o país não esquecerá o que fez” pelos seus concidadãos.

Se esta referência mereceu um aplauso de pé por parte dos deputados, Passos fez questão de agradecer as “palavras amigas” de Hugo Soares e deixar um desejo para o futuro do PSD: que se mantenha sempre mais preocupado com o país do que com o partido.

“Tenho a certeza que isso não se alterará com qualquer nova liderança que o PSD venha a conhecer - e conhecerá muitas daqui para a frente - sem deixar de ser o que é e sempre foi, um partido que quer servir Portugal e os portugueses”, afirmou, dizendo ter sido “uma grande honra” poder ter estado à frente do partido nos últimos sete anos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.