A diretora do Serviço Municipal de Proteção Civil, Margarida Castro Martins, disse à agência Lusa cerca das 11h30, que os dois idosos, um casal que ficou soterrado, vão manter-se em observação no Hospital de São José, em Lisboa.

“Não inspiram cuidados. A senhora partiu um pé”, afirmou.

Os dois idosos, a filha e neta estavam em casa, quando o edifício onde moravam foi atingido pela derrocada do prédio contíguo, que estava em obras, na Calçada da Picheleira, na freguesia do Beato.

A filha e a neta não ficaram feridas, tendo ficado em casa de familiares uma vez que o prédio onde viviam não tem condições de habitabilidade.

“O alojamento para já está assegurado em casa de familiares”, disse a diretora do Serviço Municipal de Proteção Civil, acrescentando que o dono de obra que provocou os danos está a assumir as suas responsabilidades.

Margarida Castro Martins tinha dito anteriormente à Lusa que o prédio desabou à 1h05 para cima de edifícios contíguos.

Uma equipa da fiscalização do urbanismo da Câmara Municipal de Lisboa deslocou-se ao local, estando às 11:30 em curso uma vistoria.

Quatro viaturas foram também atingidas pela derrocada do prédio.

O Regimento Sapadores de Bombeiros de Lisboa mobilizou para o local vários meios e operacionais, entre os quais a Unidade Cinotécnica e a “equipa de ‘drones'” para buscas suplementares, não tendo sido detetadas mais nenhumas vítimas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.